Novo podcast: Uma viagem pela agroecologia feminista – CIDSE

Novo podcast: Uma jornada pela agroecologia feminista

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher, a CIDSE e a Centro de Agroecologia, Água e Resiliência (CAWR) da Coventry University lançam uma minissérie de podcast de 3 episódios explorando a agroecologia feminista. 

Ouça o primeiro episódio:

O episódio também está disponível em espanhol, ouça plítica de privacidade .

Como parte de sua defesa e narrativa em torno da agroecologia, o CIDSE destacou como sua dimensão social e cultural, incluindo uma perspectiva feminista, é um ingrediente vital para seu sucesso.  

Uma colaboração anterior entre CIDSE e CAWR resultou na publicação de uma edição especial da The Farming Matters Magazine “Feminismo e agroecologia: transformando a economia e a sociedade”. Isso trouxe à tona como perspectivas como o feminismo interseccional e as cosmologias indígenas aliadas à agroecologia vêm transformando nossa economia e sociedade. Neste podcast, continuamos aprofundando esses vínculos e fazemos as perguntas: Por que a agroecologia não é possível sem o feminismo? O que o feminismo tem a ver com a comida que comemos?  

Ao longo da minissérie de podcast, ativistas, pesquisadores e profissionais que dedicam suas vidas ao feminismo e à agroecologia compartilham como as mulheres (e outras) estão sustentando invisivelmente o sistema alimentar, o que significa colocar a 'vida', em vez do lucro, no centro do sistema alimentar e como seriam os sistemas alimentares se fossem baseados em valores feministas.  

Exploramos como a opressão das mulheres faz parte da opressão sistêmica contra qualquer pessoa que saia da caixa branca, heterossexual, cis-masculina, o que os feminismos decoloniais e indígenas oferecem ao movimento agroecológico e como fortalecer esse movimento a partir de uma perspectiva feminista.  

A primeiro episódio, intitulado: “O que o feminismo tem a ver com a comida que você come?”, explora como seriam os sistemas alimentares se fossem baseados em valores feministas.   

Nós entrevistamos:  

Diana Lilia Trevilla Espinal (México)
Agroecologista feminista da periferia e migrante no sudeste do México. Possui doutorado em ecologia e desenvolvimento sustentável pelo El Colegio de la Frontera Sur, México. É ativista, feminista, criadora e formadora. Ela é cofundadora da Agroecologists in Movement e colabora com a Mexican Care Network e a Alliance of Women in Agroecology. Suas áreas de interesse são: economia feminista, cuidado, defesa do território, agroecologia e saúde coletiva. Atualmente é pesquisadora e consultora. Publicou vários artigos como “Agroecologia feminista: analisando relações de poder em sistemas alimentares."(2021),"Agroecologia y cuidados: reflexões desde los feminismos de Abya Yala” (2020), “Sentir o cuidado ante a crise socioambiental” (2019) e em coautoria com outras mulheres: “Ética do cuidado em agroecologia”(2020), “Ciencia y feminismo desde o cuerpo-territorio en los estudios socioambientales”(2020) e“Cuidado y sostenibilidad de la vida. Diálogos entre la agroecologia y la ecología política feministas” (2020). Ela gosta de passear na floresta, caminhar na areia à beira-mar e vive a rebeldia com alegria. 

Isabel Álvarez Vispo (Espanha)
Neta de camponesas, filha de migrantes 'mala de papelão' e rebelde por vocação. No ambiente de trabalho, é educadora, especialista em soberania alimentar e agroecologista. Ela se dedica a acompanhar projetos agroecológicos por meio de pesquisa e formação, tanto local quanto internacionalmente, com especial ênfase na perspectiva feminista. Ela é co-presidente da Comissão Internacional URGENCI Network e está envolvido em várias redes como a Coordenação de Baladre e Ecologistas em Ação. Colaborou em vários livros, artigos e outras publicações. O livro mais recente O que comem aqueles que comem mal? juntamente com outros colegas da Coordenação Baladre e o relatório Participação política das mulheres rurais no Estado espanhol

Através das histórias de Diana e Isa, este episódio desvenda as maneiras pelas quais é necessário ir além do gênero para a transformação do sistema alimentar, o que é necessário e como isso pode ser feito na prática. 

O podcast também está disponível em Spotify , Podcast da Apple , e outras grandes plataformas de escuta.  

Ilustrações de: Virgínia Pineda Ogalla 

Agradecimentos especiais a: Diana Lilia Trevilla Espinal, Isabel Álvarez, Anya Verkamp e Nicole Pita (dubladoras),  Bulle Media.  

Esta série de podcasts foi cofinanciada pela Comissão Europeia. O seu conteúdo é da exclusiva responsabilidade dos autores e não reflete necessariamente as opiniões da União Europeia. 

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais