CIDSE junta-se ao Dia Global de Ação por um mundo justo e compassivo - CIDSE

CIDSE junta-se ao Dia Global de Ação por um mundo justo e compassivo

A CIDSE se junta ao Dia de Ação Global em 11 de março, lançado pela The Green Faith International Network para enviar um forte sinal aos líderes globais. A rede busca acelerar o crescimento e a influência do movimento ambientalista religioso nas ações de mudança climática em todo o mundo antes da COP26. Leia a declaração “Povo Sagrado, Terra Sagrada”:

Estamos unidos por uma crença fundamental de que todas as pessoas, todas as coisas vivas e a Terra são sagrados.  

Ao considerarmos o estado do mundo hoje, nossos corações transbordam de preocupação.  

Estamos assustados e frustrados com os danos que a COVID-19 está causando às nossas comunidades. A pandemia revelou injustiças cruéis. Os vulneráveis ​​sofrem os impactos mais severos.

Nós sabemos dessa injustiça. Já vimos isso antes. Essas mesmas comunidades são desproporcional e catastroficamente afetadas pela emergência climática cada vez mais acelerada.

Ameaças graves estão à nossa porta enquanto o mundo se protege no lugar. Vemos o surgimento de governos cada vez mais irresponsáveis ​​ou autoritários, economias exploradoras e forças culturais extremistas que nos colocam uns contra os outros, visam mulheres e comunidades oprimidas e geram dúvidas sobre a ciência necessária para salvar a vida na Terra. Este é um mundo de pobreza generalizada, injustiça racial e de gênero, enorme desigualdade de renda e devastação da natureza. Esta versão de civilização é insustentável em todos os níveis. Impactos piores virão se não agirmos agora.

Um futuro muito melhor é possível se nossa resposta coletiva à pandemia e à crise climática for guiada pela compaixão, amor e justiça em uma escala que atenda a este momento. Devemos não apenas proporcionar o alívio que tantos precisam para sobreviver. Devemos criar uma nova cultura, política e economia da vida que cure as pessoas e o planeta.

Imaginamos um mundo transformado, no qual a humanidade, em toda a sua diversidade, desenvolveu uma reverência compartilhada pela vida na Terra. Juntos, estamos construindo comunidades e economias resilientes e atenciosas que atendem às necessidades de todos e protegem o planeta. A era da conquista, extração e exploração deu lugar à cooperação e à comunidade. A boa vida é uma conexão - uns com os outros e com toda a natureza. É um mundo de vida florescente que substitui o desespero pela alegria, a escassez pela abundância compartilhada e o privilégio pelo poder distribuído de maneira justa.

O trabalho para criar esse futuro começa agora.

Nos próximos meses, governos e instituições financeiras gastarão somas enormes em resposta à pandemia. Os governos apresentarão compromissos climáticos na COP26 em novembro de 2021. Essas ações não devem perpetuar um sistema econômico desatualizado que depende de combustíveis fósseis e da destruição das próprias florestas, águas, oceanos e solos que tornam a vida possível. Em vez disso, eles devem acelerar o desenvolvimento de energia renovável; garantir acesso universal a água e ar limpos, energia limpa a preços acessíveis e alimentos cultivados com respeito pela terra; criar empregos pagando salários de sustento da família para trabalhadores em condições de segurança. Os países ricos devem assumir a responsabilidade por uma parcela maior das reduções de emissões para apoiar uma transição global justa. Devemos também nos preparar para receber aqueles que serão deslocados pela COVID e pelas mudanças climáticas.  

A compaixão, o amor e a justiça não exigem menos de todos nós.

Leia o documento completo abaixo:

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais
Protegido por miniOrange