Com a crescente pressão pública por responsabilidade corporativa, 80 organizações abordam Reynders - CIDSE

Com a crescente pressão pública por responsabilidade corporativa, 80 organizações abordam Reynders

Esta semana, A CIDSE está defendendo a responsabilidade corporativa por meio de várias iniciativas: um resumo de política, uma carta ao comissário Reynderse uma chamada com o apoio das autoridades locais. Mais informações sobre as diferentes iniciativas somos Fornecido abaixo. 

Durante a semana das 8th de março, o Parlamento Europeu vai votar em plenário um importante relatório de iniciativa legislativa (INL). O relatório convida a Comissão Europeia a apresentar uma proposta que introduza os direitos humanos obrigatórios e a devida diligência ambiental para as empresas que operam na UE, incluindo a responsabilidade legal para aqueles que causaram danos ao longo das suas cadeias de valor. Essa legislação seria um marco para garantir que as pessoas e o planeta estejam protegidos dos potenciais impactos negativos das atividades corporativas. 

 CIDSE e seu membro francês CCFD – Terre Solidaire acaba de lançar um Resumo de Política descrevendo as iniciativas e atores que exigem a devida diligência corporativa no direito nacional e internacional, incluindo o Papa Francisco, mais do que 230 bispos católicos em todo o mundo, defensores dos direitos humanos, organizações não governamentais, ativistas e parlamentares.  

CIDSE e 79 organizações escreveram uma carta Hoje, ao Comissário Europeu da Justiça, Didier Reynders, para solicitar que a próxima legislação inclua a devida diligência para empresas que operam em áreas afetadas por conflitos e de alto risco, em conformidade com os direitos humanos internacionais e o direito humanitário.  

Essa legislação significaria se afastar do “modelo de comércio ultrapassado do século 20 que falhou para o planeta”, bem exemplificado pelo acordo de comércio UE-Mercosul. Tal como está, este acordo “atende aos interesses corporativos em detrimento das fronteiras planetárias e do bem-estar animal, e impulsiona desigualdades sociais insustentáveis”, como a CIDSE e um número crescente de signatários apontaram em um ligação recente para parar este negócio inaceitável. 

A legislação europeia por si só não será suficiente. Nas palavras do Papa Francisco: “Cada decisão econômica significativa tomada em uma parte do mundo tem repercussões em todas as outras (...) nenhum governo pode agir sem levar em conta a responsabilidade compartilhada. A fragmentação e globalização das atividades corporativas e cadeias de valor significam que um esforço internacional e multilateral é necessário para consagrar a primazia dos direitos humanos na lei ”(Evangelii Gaudium - 206).  

O apelo por responsabilidade corporativa também vem fortemente das autoridades locais. CCFD-Terre Solidaire e CIDSE, juntamente com o Instituto Transnacional (TNI) e Justicia Ambiental (Moçambique), são que apoia de declaração de mais de 580 autoridades locais de cidades em todo o mundo a favor do estabelecimento de um Tratado Vinculativo das Nações Unidas sobre Corporações Transnacionais com relação aos Direitos Humanos.   

 A UE é um agente de mercado poderoso. Uma voz europeia forte e unida em apoio à devida diligência e responsabilidade corporativa melhoraria a vida de milhões de pessoas, estabeleceria condições equitativas para as empresas europeias e todas as suas subsidiárias, influenciaria os padrões do mercado global e tranquilizaria os cidadãos europeus sobre a ética origem dos produtos que consumimos.  

A UE deve empenhar-se ativamente ao nível das Nações Unidas, ao mesmo tempo que transforma a responsabilidade das empresas na lei em Bruxelas. A Comissão Europeia já não pode ficar de fora e observar o processo do Tratado das Nações Unidas. Este momento histórico de múltiplas crises exige respostas ambiciosas em todas as frentes.  

Leitura adicional: 

"Votação da Comissão do PE sobre a devida diligência: um passo na direção certa, são necessárias mais melhorias“, Declaração da sociedade civil, janeiro de 2021 

"Organizações católicas e a Igreja na UE acolhem a iniciativa legislativa europeia sobre direitos humanos e devida diligência ambiental”CIDSE, COMECE, Comissão de Justiça e Paz da Europa, Comunicado de imprensa conjunto Pax Christi International, fevereiro de 2021 

NOVO: "A sociedade civil pede aos eurodeputados que apoiem a responsabilização das empresas nas principais votações em plenário"5 March 2021

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais
Protegido por miniOrange