Mais de 230 bispos unem suas vozes para impedir o abuso corporativo - CIDSE

Mais de 230 bispos unem suas vozes para impedir o abuso corporativo

Comunicado à imprensa: Mais de 230 bispos unem suas vozes para impedir o abuso corporativo

A declaração, lançada pela CIDSE em julho de 2020, ganhou um apoio ainda mais amplo durante a Época da Criação

Na abertura do Tempo da Criação, o Papa Francisco enfatizou a ligação inextricável entre cuidar de nossa casa e a maneira como nossa economia funciona. Ele nos lembrou que “devemos restaurar com justiça em mente, garantindo que aqueles que viveram na terra por gerações recuperem o controle sobre seu uso. As comunidades indígenas devem ser protegidas de empresas, especialmente empresas multinacionais ”Ele acrescentou que:“ Este mau comportamento corporativo é uma 'nova versão do colonialismo' (Querida Amazônia, 14) que explora vergonhosamente os países mais pobres e comunidades desesperadas por renda. Precisamos fortalecer a legislação nacional e internacional para regular as atividades das empresas extrativas e garantir o acesso à justiça para as pessoas afetadas. ”

Em coerência com o apelo do Papa, muitos mais líderes da Igreja Católica assinaram a Declaração dos Bispos: “Agora, mais do que nunca, precisamos da devida diligência obrigatória da cadeia de abastecimento para impedir o abuso corporativo e garantir a solidariedade global ” que até agora foi assinado por 7 cardeais: Cardeal Christoph Schönborn (Áustria), Cardeal Reinhard Marx (Alemanha), Cardeal Alvaro Leonel Ramazzini Imeri (Guatemala), Cardeal Jean-Claude Hollerich (Luxemburgo), Cardeal Charles Maung Bo (Myanmar), Cardeal Antonio Augusto Dos Santos Marto (Portugal), o cardeal Baltazar Enrique Porras Cardozo (Venezuela) e 226 bispos, perfazendo um total de 233 líderes religiosos de alto nível apoiando a causa.

A declaração pede diligência obrigatória da cadeia de abastecimento para impedir o abuso corporativo e a degradação ambiental e garantir a solidariedade global. É especialmente relevante tendo em vista a próxima rodada de negociações de um Instrumento Jurídico Vinculante sobre Empresas e Direitos Humanos nas Nações Unidas, marcada para outubro e este ano entrando em sua sexta sessão. A Declaração surge num momento em que a UE também está a dar alguns passos importantes para a regulamentação das empresas através de uma consulta pública lançada pela Comissão Europeia e de uma proposta legislativa do Parlamento Europeu para limitar o impacto das empresas nos direitos humanos e no ambiente.

Ao lado dos bispos, muitas pessoas dentro da Igreja e fora dela estão engajadas e pedindo justiça no sistema corporativo. As mulheres, que são as mais afetadas pelo abuso corporativo, também estão entre os atores mais vocais pela justiça. Entre elas está Ir. Mary John Mananzan das Filipinas, que compartilhou sua visão e experiência de base no blog “O lugar da mulher é na luta” publicado no site do CIDSE aqui.

Notas para o editor:

Estatal dos Bispost: Agora, mais do que nunca, precisamos da devida diligência obrigatória na cadeia de abastecimento para impedir o abuso corporativo e garantir a solidariedade global.

Lista Completa de Signatários

Países de origem dos bispos signatários - atualizado: Argentina, Áustria, Bélgica, Bolívia, Brasil, Canadá, República Centro-Africana, Chade, Colômbia, República Democrática do Congo, Equador, Egito, Etiópia, França, Alemanha, Guatemala, Honduras, Índia, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malaui, Mauritânia, México, Marrocos, Mianmar, Holanda, Nicarágua, Nigéria, Paraguai, Peru, Filipinas, Portugal, Porto Rico, Senegal, África do Sul, Coreia do Sul, Espanha, Sri Lanka, Suazilândia, Suíça, Uganda , Reino Unido, Vaticano, Venezuela.  

Cardeais signatários da Declaração: Cardeal Christoph Schönborn (Áustria), Cardeal Reinhard Marx (Alemanha), Cardeal Alvaro LeonelRamazzini Imeri (Guatemala), Cardeal Jean-Claude Hollerich (Luxemburgo), Cardeal Charles Maung Bo (Myanmar), Cardeal Antonio Augusto Dos Santos Marto (Portugal), Cardeal Baltazar Enrique Porras Cardozo (Venezuela)

Declaração: “O CIDSE saúda o anúncio histórico da Comissão Europeia sobre a devida diligência obrigatória em direitos humanos para 2021”

Contato de mídia: Valentina Pavarotti, Gerente de Comunicações, pavarotti (at) cidse.org  

Foto: “Brumadinho, Minas Gerais" by Ibamagov está licenciado sob CC BY-SA 2.0

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais