Uma mensagem inter-religiosa do Dia da Terra em tempos de Covid 19 e emergência climática - CIDSE

Uma mensagem inter-religiosa do Dia da Terra em tempos de Covid 19 e emergência climática

No Dia da Terra, o CIDSE se une à mensagem inter-religiosa de organizações religiosas que trabalham juntas em conferências da UNFCCC em resposta ao adiamento da conferência climática da ONU sobre a COP26.

Como organizações e movimentos religiosos que exigem políticas justas e justas capazes de enfrentar a emergência climática, entendemos e apoiamos a decisão da UNFCCC de adiar a COP26 à luz da atual pandemia do COVID-19 que está afetando toda a humanidade. Não obstante, exortamos a nós mesmos e a todos os interessados ​​a não adiar ações climáticas ambiciosas e urgentes.

Vemos o trauma, a ansiedade, a vulnerabilidade e a perda de vidas em todo o mundo causadas pela pandemia do COVID-19, especialmente entre as comunidades já vulneráveis. Estamos chocados com o aumento das violações dos direitos humanos, incluindo racismo, vigilância extrema, xenofobia, uso indevido de poderes de emergência e violência doméstica. 

Continuamos esperançosos ao ver pessoas de todas as religiões e através de todas as fronteiras se elevando a um poderoso chamado de solidariedade, bondade e apoio, ajustando nossas vidas para um bem maior, procurando soluções criativas e simples para demonstrar cuidado um pelo outro. Também testemunhamos mais tempo para reflexão.

Proclamamos em voz alta que já estávamos vivendo em um estado de emergência antes do COVID-19. Temos a responsabilidade de garantir que não voltemos a comportamentos que, como mostrou a atual crise, deixam a grande maioria extremamente vulnerável a dificuldades e sofrimentos após apenas algumas semanas de estagnação econômica. Aqui vemos o papel da fé em aprender com a crise do COVID-19 e advogar uma recuperação justa para construir um futuro mais saudável, onde a família humana viva de uma maneira que respeite a natureza e a Mãe Terra da qual todos dependemos.

As escolhas que fazemos agora moldarão nossa sociedade por anos e é crucial que os esforços para reconstruir as economias coloquem a saúde das pessoas antes do lucro. Os governos prometeram quantias extraordinárias em dinheiro para evitar desastres econômicos devido a essa pandemia, mas esse dinheiro não deve ser usado para financiar a degradação ambiental futura. Não devemos voltar a relançar subsídios aos combustíveis fósseis e padrões de consumo prejudiciais. Os planos para uma recuperação justa do COVID-19 devem levar em consideração as medidas necessárias para combater as mudanças climáticas com uma abordagem gerenciada, planejada e justa. Apelamos a uma reconstrução que defenda os direitos humanos, a saúde e o bem-estar dos cidadãos como críticos para a estabilidade e a segurança de todos os países.

Somos movidos por nossas crenças para ver além desse momento de medo e apelar à solidariedade, à ação comunitária e à coragem moral. Exortamos a UNFCCC, todos os governos e todas as pessoas, a construir uma sociedade sustentável, justa e saudável que seja resiliente em tempos de crises como o COVID-19 e as mudanças climáticas, e a agir com antecedência o suficiente para evitar maiores dificuldades e sofrimentos no futuro. Este é o momento de criar uma sociedade mais saudável e mais resiliente juntos.

Veja também a declaração CIDSEA COP 26 é adiada, mas a urgência permanece"


Foto por Min An desde Pexels

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais