Mine-damaged Piquiá receives Rapporteur, Needs Treaty – CIDSE

Piquiá, danificado por minas, recebe relator do Tratado de Necessidades

Em Piquiá, os habitantes do Brasil enfrentaram impactos desastrosos na saúde causados ​​pela poluição ambiental e sonora emitida pela indústria de mineração e aço. Embora a situação tenha sido denunciada há anos, ela permanece impune. As comunidades afetadas buscam reparação por danos e cumprimento da legislação ambiental da Vale, Viena Siderúrgica, Gusa Nordeste, Aço Verde Brasil e Cimento Verde Brasil (os três últimos fazem parte do Grupo Ferroeste).

Em dezembro, 7-9, o Relator Especial das Nações Unidas para Substâncias e Resíduos Perigosos em Direitos Humanos, Baskut Tuncak, fez uma visita de campo a Piquiá e nos dias seguintes questionará as autoridades estaduais e federais sobre o caso. O Relator Especial está em posição de alertar os órgãos da ONU sobre as violações encontradas na comunidade de Piquiá e formular recomendações.

Diante da indiferença nacional, a sociedade civil conta com o relator para pressionar as autoridades brasileiras a reforçar e implementar efetivamente a legislação ambiental existente. O Tratado sobre empresas e direitos humanos em negociação no CDHNU seria uma ferramenta poderosa para apoiar o relator e as comunidades afetadas em suas reivindicações por justiça.

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais